31 de julho de 2017 | Cápsulas

Passando por cima dos dólares para pegar os centavos

Os fabricantes frequentemente passam por cima dos dólares para pegar os centavos usando lubrificantes de baixa qualidade para proteger máquinas caras e muitas vezes não fornecem um serviço de manutenção regular.

 

  • Primeiro, identifique o lubrificante certo para cada área da máquina.
  • Em seguida, desenvolva um cronograma para incluir controles frequentes, limpeza e aplicação de lubrificantes.
  • Finalmente, proteja a lubrificação através do uso efetivo de selos, coletores de pó e outras medidas preventivas.

 

Compreender o que os regulamentos exigem é o primeiro passo na identificação dos lubrificantes apropriados. Em essência, existem duas zonas nas máquinas de enchimento de cápsulas e uma mesa separa as duas metades:

 

  • A área de contato com o produto acima da mesa de enchimento, onde estão as cápsulas e ingredientes, e onde o lubrificante pode ter contato acidental com o produto.
  • A área abaixo da mesa, onde o contato com o produto é impossível.

 

O Código de Regulamentos Federais (CFR, pela sigla em inglês) Título 21, Parte 178.3570 fornece as regras para lubrificantes utilizados em áreas onde o contato acidental pode ocorrer. Este identifica os ingredientes em lubrificantes que os fabricantes podem usar nessas áreas e indica os limites das quantidades desses ingredientes que podem estar presentes.

Uma maneira fácil de reconhecer os lubrificantes seguros para a área acima da mesa é encontrar lubrificantes que estejam de acordo com a categoria H1 dos padrões NSF, que derivam dos padrões do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, pelas siglas em inglês) para lubrificantes de qualidade alimentar. Antes começar a usar qualquer H1 ou outro lubrificante, você deve qualificá-lo para o desempenho no seu equipamento. Alguns fabricantes de equipamentos recomendam marcas específicas de lubrificantes para suas máquinas, mas a maioria não. Sempre peça dados que demonstrem a eficácia do lubrificante. Uma medida comum é o exame do tamanho das partículas de desgaste extraídas do lubrificante no final de um ciclo de manutenção. As partículas grandes de desgaste, embora ainda microscópicas, podem atingir 60 mícrones e podem indicar uma falha rápida nos componentes.

Além do lubrificante de qualidade que você usará, é fundamental desenvolver um cronograma para manter sua máquina e cumpri-lo. A frequência dos serviços de manutenção deve ser ajustada à sua operação específica. Abaixo da mesa estão os cames, engrenagens e braços de atuação; cada um precisa limpeza, inspeção e lubrificação. Sob boas condições de operação, uma manutenção abaixo da mesa das máquinas de enchimento pode durar várias semanas. Acima da mesa de enchimento, cames, buchas de esferas lineares e eixos têm maior exposição ao produto e geralmente é necessária uma manutenção mais frequente.

Para estabelecer intervalos de manutenção preventiva para as áreas acima e abaixo da mesa, faça verificações de rotina após o seu serviço de manutenção, mantendo o controle de tempo de operação. Quando a lubrificação está a começando a ficar preto ou está seca, é momento de limpar e voltar a lubrificar as partes. Repita o processo de acompanhar suas condições de operação algumas vezes e em breve você vai saber quanto tempo dura cada tipo de serviço sob suas condições de operação. Para as áreas acima da mesa, você vai achar que terá intervalos de manutenção que precisam ser ajustados ao trabalhar com fórmulas pegajosas ou abrasivas.

Ao limpar peças, inspecione se os seguidores de cames e outros rolamentos tem movimento suave; as buchas de esferas lineares podem ser verificadas utilizando um palito dental. Ao aplicar um lubrificante novo, não use mais do que é necessário, porque quantidades excessivas podem atrair pó e pode contaminar o produto terminado também.

 

Finalmente, estabeleça medidas para proteger as áreas onde lubrificante é aplicado de pó e outros contaminantes:

 

  • Não use ar comprimido para limpar a mesa da máquina. Se você fizer isso, você pode fazer as partículas entrarem no lubrificante. Estas partículas abrasivas, pegajosas e secas podem deslocar o lubrificante, permitindo que a fricção e o calor acelerem a falha do componente. Em lugar disso opte por usar o aspirador.
  • Localize os coletores de pó. O pó torna-se em partículas aéreas quando você transfere produtos de recipientes a granel para funis. Esse pó muitas vezes entra nas áreas lubrificadas. Para minimizar essa transferência, use um coletor de pó de parede que você possa girar, estender, retrair, apontando-os adequadamente, para parar as partículas de pó desde a origem.
  • Use selos de alta qualidade para proteger buchas de esferas e eixos. Muitas empresas tentam economizar dinheiro em selos sem levar em conta a qualidade do produto. Gaste alguns dólares extras em selos para proteger rolamentos e eixos caros.

 

Além disso, o desenho da máquina desempenha um papel importante. Na última década, os fornecedores de máquinas de enchimento de cápsulas melhoraram a proteção de áreas acima da mesa de enchimento. Muitas áreas que foram expostas, como o came superior, estão agora melhor contidas e operam quase livres de produto.

Stephen W. Lee é gerente de serviços técnicos em CapsCanada®, 1893 SW Third St; Pompano Beach, FL 33069. Telefone 800 440 6470 E-mail: Stevelee@capscanada.com. Por 15 anos, tem trabalhado nas indústrias de suplementos dietéticos e de fabricação farmacêutica com ênfase na fabricação e enchimento de cápsulas de duas peças. Steve tem um Bacharelado em Ciência em Gestão de Empresas da Universidade de Redlands, Redlands, CA e é membro do Conselho Consultivo Técnico de Comprimidos e Cápsulas.

ico-cotizar

Citação